19 outubro 2012

Osasco, o melhor time do mundo

Por Thiago Leme 
Coluna do Vôlei 

O momento é mágico: 35 partidas de invencibilidade, campeão da Superliga 2011/12, do Sul-Americano e do Mundial de Clubes.  É indiscutível, o Osasco é o melhor time do mundo na atualidade, tanto pelos títulos quanto pelo conjunto.

A última derrota da equipe laranja foi em 28 de janeiro para o rival Unilever/Rio de Janeiro, por 3 a 1, no ginásio José Liberatti. Depois disso só vitórias, entre elas duas vitórias sobre o Unilever no Maracanãzinho, inclusive a final da competição nacional.

Do time titular campeão da Superliga saíram Hooker e Tandara, chegaram Sheilla e Fernanda Garay. Das sete atuais titulares do Osasco, cinco estavam em Londres (Jaque, Garay, Adê, Sheilla e Thaisa) e foram campeãs olímpicas com a Seleção Brasileira, sendo que as outras duas (Brait e Fabíola) foram cortadas pouco antes do torneio, tendo participado do ciclo olímpico. 

Entrosadas, as osasquenses iniciaram a temporada como terminaram a anterior: arrasadoras. Venceram o Sul-Americano com extrema facilidade; terminaram a fase classificatória do Paulista com aproveitamento de 100% dos pontos, perdendo apenas um set em quatro partidas nos clássicos contra Campinas e Sesi; venceram o Mundial de Clubes perdendo apenas um set em quatro jogos, sendo dois deles contra o Rabita Baku, campeão do Mundial em 2011. Aliás, o Osasco não precisou de cinco sets em nenhum dos 35 jogos em que está invicto, vencendo sempre por 3 a 1 ou 3 a 0.

A final do Mundial de Clubes deixou claro a força da equipe. O Rabita Baku entrou em quadra com uma verdadeira constelação, inclusive entre as reservas: Akinradewo, Rabadzhieva, Grun, Skorupa, Krsmanovic, Starovic, Cebic, Aurea Cruz, Montaño e Golubovic. O Osasco, por sua vez, contou com a experiência e o talento das jogadoras da seleção para atropelar as azeris por 3 a 0, com parciais elásticas: 25/16, 25/14, 25/17. Na premiação individual, quatro jogadoras do Sollys venceram cinco dos oito prêmios. Sheilla foi a melhor jogadora da competição (MVP) e a maior pontuadora da final, com 15 pontos, e do campeonato, com 57. 

E a temporada apenas começou. O Osasco pega o Pinheiros pelo play-off semifinal do Campeonato Paulista a partir de 25 de outubro (quinta-feira). Tudo indica que o time laranja deve se classificar para a final e pegar o já classificado Campinas, do técnico Zé Roberto. A competição é a única que a equipe não é a atual campeã e as campineiras são o último obstáculo.

A Superliga 2012/13 começa dia 23 de novembro e o Unilever/Rio de Janeiro conta com um grande elenco para tentar parar o Sollys/Osasco, que sem dúvida é o time a ser batido no momento.




Nenhum comentário: